30 de dezembro de 2009

Governo Aécio Neves lança Projeto Estruturador Descomplicar


Será lançado na próxima terça-feira (5) o website do Projeto Estruturador Descomplicar (http://www.descomplicar.mg.gov.br/). O site nasceu da necessidade de encurtar a distância entre o cidadão mineiro e o Projeto, mantendo-o informado sobre as ações do Descomplicar e permitindo que ele se beneficie das simplificações realizadas e fornecerá aos cidadãos, especialmente para os mineiros, informações sobre o Projeto, notícias, links para serviços simplificados, estatísticas, eventos, downloads, entre outras coisas.

Desenvolvido pela Prodemge, o site conta ainda com tecnologia de ponta para fornecer informação e conteúdo de qualidade com uma interface limpa e objetiva, baseada em módulos e sistemas integrados para facilitar a busca pelo conteúdo desejado.

O Descomplicar é um dos 57 Projetos Estruturadores do Governo de Minas, consolidados no Programa “Estado para Resultados”. Seu principal objetivo é facilitar as relações do Estado com os Cidadãos, Empresas e com o próprio Estado por meio da simplificação de processos, buscando a construção de um ambiente institucional adequado ao desenvolvimento da cidadania, dos negócios e dos investimentos privados.

Coordenado pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), conta a participação de vários órgãos da administração Estadual como as secretarias de Fazenda (SEF), de Desenvolvimento Econômico (Sede), de Saúde (SES) e de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), Corpo de Bombeiros e Junta Comercial do Estado de Minas Gerais (Jucemg).


Leia mais na integra: Agência Minas

Governo Aécio avança no projeto de preparação do Mineirão para a Copa de 2014

Retech Serviços Especiais de Engenharia Ltda foi a empresa que apresentou o melhor preço – R$ 8.245.991,12 – para a realização da primeira etapa das obras no Mineirão – recuperação e proteção das estruturas com intervenções para correção de imperfeições, tais como reforço na estrutura das bases de sustentação e cobertura do estádio. No Mineirão serão realizados jogos da Copa das Confederações, em 2013, e Copa do Mundo, em 2014.
As obras de modernização do Mineirão serão executadas pela Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop), por meio do Departamento de Obras Públicas do Estado de Minas Gerais (Deop/MG), em três etapas, com início em fevereiro de 2010 e término previsto para dezembro de 2012. O estádio estará fechado a partir de junho de 2010.

As outras duas concorrentes habilitadas a participar da segunda fase do processo de licitação foram a Construtura G. Maia, com proposta de R$ 8.262.572,50, e a Concrejato Serviços Técnicos do Engenharia S/A, com R$8.340.780,54.

A próxima etapa do processo licitatório é a análise pela Comissão de Licitação das planilhas apresentadas pela empresa que apresentou o menor preço. Após, será aberto o prazo de cinco dias úteis para apresentação de recursos. Não havendo recurso, ou se interposto, após o seu julgamento, será ratificado o resultado da Licitação pela Comissão e feita a sua homologação pelo diretor-geral do Deop-MG.

Abertas propostas financeiras para obras de modernização no Estádio Independência

A Construtora Andrade Valadares foi a empresa que apresentou a melhor proposta de preço para a realização das obras de modernização e ampliação do Estádio Independência, em Belo Horizonte. O estádio será a alternativa para as partidas de futebol a serem realizadas na capital mineira, no período em que o Mineirão estará fechado para obras de modernização, a partir de junho de 2010, com vista à realização dos jogos da Copa das Confederações, em 2013, e da Copa do Mundo, de 2014.

A proposta da empresa é de R$ 46.282.035,44. As obras têm como objetivo oferecer melhor infraestrutura para a realização de grandes jogos dos principais campeonatos de futebol - Mineiro, Brasileiro, Copa do Brasil e Copa Libertadores. Ele também funcionará como suporte às equipes que atuarão em Belo Horizonte durante as Copas das Confederações (2013) e do Mundo (2014).

Entre outras melhorias, o Independência terá a capacidade de público ampliada de 10 mil para 25 mil lugares assentados e cobertos e será construído um estacionamento com até 500 vagas. De acordo com o edital de licitação, a empresa vencedora terá 240 dias corridos, a contar da data da ordem de início, para realizar a obra.

Foram abertas também as propostas das empresas Kallas Engenharia Ltda (R$ 46.732.992,07); Topus Construções Civis Ltda (R$ 51.778.702,41); Construtora Emccamp Ltda (R$ 51.890.000,03; Via Engenharia S.A. (R$ 52.679.428,18), e Construtora Mello de Azevedo S/A (R$ 52.680.507,17), que estavam habilitadas a participar da fase de abertura de propostas comerciais do processo licitatório.

Após a publicação dos resultados, será aberto o prazo de cinco dias úteis para apresentação de recursos. Não havendo recurso, ou se interposto, após o seu julgamento, será ratificado o resultado da Licitação pela Comissão e feita a sua homologação pelo diretor geral do Departamento de Obras Públicas do Estado de Minas Gerais (Deop/MG).

Leia também: No Jogo do Poder: "Copa 2014: Governo Aécio Neves conclui processo de licitação das reformas do Mineirão – obras começam em fevereiro", e na Agência Minas: "Abertas propostas financeiras para obras de modernização no Estádio Independência".

29 de dezembro de 2009

Governo Aécio amplia acesso da população a medicamentos


Na unidade de Arceburgo, dois profissionais ficam disponíveis para acompanhar e orientar os moradores durante todo o dia, esclarecendo dúvidas e fornecendo informações
 
Com o objetivo de ampliar o acesso e promover o uso racional de medicamentos, em 2009, o governo Aécio Neves, em Minas, investiu cerca de R$ 150 milhões em medicamentos. Esse investimento, em comparação com o ano de 2002, quando foram aplicados 6,5 milhões, representa um aumento de R$ 143 milhões.

O avanço registrado é resultado de uma reformulação realizada, nos últimos anos, na Assistência Farmacêutica com o objetivo de resolver problemas estruturais, logísticos e aprimorar a qualidade.

Para isso, houve uma estruturação da Rede por meio da implantação das Farmácias de Minas, elevação dos investimentos em medicamentos, criação da Comissão de Farmácia e Terapêutica e a implantação do Sistema de Gerenciamento da Assistência Farmacêutica. De acordo com o superintendente de Assistência Farmacêutica da Secretaria de Estado de Saúde (SES), Augusto Guerra, “há desafios, mas os esforços para organização da rede a fim de garantir melhor acesso e uso racional de medicamentos estão sendo realizados.”

Também foi registrado aumento no número de itens oferecidos pelo Programa de Medicamentos Básicos à população, que passou de 92 para 135, o que representa um investimento de R$ 77 milhões. Esses medicamentos são os destinados à atenção primária à saúde, adquiridos pelo Governo do Estado com recurso tripartite (federal, estadual e municipal) e distribuídos para os 853 municípios do Estado.

Em relação aos Medicamentos de Alto Custo, financiados conjuntamente pelos governos federal e estadual, atualmente são dispensados 172 medicamentos destinados ao tratamento de doenças raras, medicamentos de alto valor unitário ou que, com uso crônico ou prolongado, seja um tratamento de custo elevado.

Hoje, por meio do programa, há um investimento anual de R$ 70 milhões em medicamentos de alto custo e cerca de 65 mil pessoas são atendidas. Em 2002, o investimento era de apenas R$ 12 milhões. Houve, portanto, crescimento de cerca de R$ 52 milhões em sete anos.

Em Minas, esses medicamentos são disponibilizados para tratamento de doenças como a doença de Gaucher, doença de Wilson, doença de Crohn, artrite reumatoide, asma grave, dislipidemias, Alzheimer e osteoporose, entre outras. Há ainda medicamentos para pacientes que realizaram transplantes ou sofrem com insuficiência renal.

Os Medicamentos Estratégicos são utilizados para o tratamento de doenças que configuram problemas de saúde pública e que possuem impacto socioeconômico importante como, por exemplo, hanseníase, diabetes, DST/Aids e Tuberculose. No total, em 2009, foram disponibilizados 99 medicamentos e cinco insumos.

No total, com todos os medicamentos, em 2002, os investimentos estaduais eram de cerca de R$ 6,5 milhões por ano. Em sete anos, em 2009, Minas registrou um avanço de mais de R$ 100 milhões. Hoje, o investimento em medicamentos é de R$150 milhões.

Farmácia de Minas

Para que todos esses medicamentos cheguem à população foram inauguradas, em 2009, 67 unidades da rede Farmácia de Minas. A previsão é que, em 2010, sejam inauguradas 533 unidades para alcançar o total de 600 unidades em todo o Estado. Nessas farmácias serão dispensados medicamentos básicos, estratégicos e, eventualmente, medicamentos de alto custo.

Em 2009, para a construção das unidades, doação de mobiliários, equipamentos, além do incentivo financeiro para fixação de profissional farmacêutico, foram investidos cerca de R$ 12 milhões. Para o ano de 2010 serão investidos cerca de R$ 10 milhões para fixação do profissional farmacêutico e cerca de R$ 38 milhões para a construção das unidades e doação de mobiliários e equipamentos.

Na unidade, dois profissionais, sendo um farmacêutico e um assistente, estarão disponíveis para acompanhar e orientar os moradores durante todo o dia, esclarecendo dúvidas e fornecendo informações. “Sabemos que o sucesso de um tratamento não depende apenas do medicamento, mas também da relação de confiança que se estabelece entre o paciente e as pessoas que o atendem”, destaca o secretário de Estado de Saúde, Marcus Pestana.

A organização em Rede das Farmácias facilita o acesso da população aos medicamentos, pois cada Unidade possui sua área de abrangência definida, tornando-se referência naquele território. Para a construção da farmácia e aquisição de equipamentos, os municípios selecionados receberam um incentivo de até R$ 90 mil. Além disso, a Secretaria de Estado de Saúde também se encarrega do financiamento de 13 parcelas no valor de R$ 1.200,00, ao ano, para fixação de profissionais farmacêuticos, considerando a grande dificuldade que alguns municípios menores têm em mantê-los em seu quadro.

Todos os imóveis das unidades Farmácia de Minas são padronizados pelo Estado. São disponibilizados dois modelos de fachada, sendo um para cidades contemporâneas e outro para cidades históricas.

Essa padronização tem como objetivo fazer com que as farmácias sejam reconhecidas pela população e se tornem referência na prestação de serviços farmacêuticos nos municípios.

Medicamentos distribuídos

Medicamentos básicos - São aqueles destinados ao tratamento de agravos e aos programas de saúde específicos, inseridos na rede de cuidados da atenção primária à saúde. Ex: analgésicos, anti-inflamatórios, antiasmáticos, anti-hipertensivo, diabéticos, medicamentos para saúde mental, entre outros.

Medicamentos estratégicos - São aqueles utilizados para tratamento das doenças com impacto socioeconômico importante cujo controle e tratamento tenham protocolos e normas estabelecidas. Os insumos e medicamentos estratégicos são distribuídos gratuitamente aos pacientes cadastrados. São eles: Hanseníase, DST/Aids, Tuberculose e outras Endemias.

Fonte - Agência Minas: "Minas Gerais amplia acesso da população a medicamentos".


27 de dezembro de 2009

Aécio Neves entra em campo ao lado de Zico em jogo beneficente


Aécio Neves, ao lado do ator Marcelo Serrado (D), Zico e Dado Dolabella


O governador de Minas Gerais, Aécio Neves, participou, neste domingo (27/12), no Estádio do Maracanã, da partida preliminar do Jogo das Estrelas, evento beneficente organizado pelo ex-jogador Zico que reuniu políticos e artistas.

Parte da renda do "Jogo das Estrelas" será repassada às famílias de Washington, ex-atacante do Fluminense, que luta contra uma doença degenerativa, e do ex-goleiro Zé Carlos, que faleceu este ano. Outra parte da arrecadação será destinada a instituições de caridade.

Além do governador, entraram em campo para disputar a partida preliminar 'políticos e artistas, entre eles o atores Dado Dolabella, Du Moscovis, Kadu Moliterno, o cantor Diogo Nogueira, entre outros.


A equipe do Aécio ficou no empate: 6x6.


O Aécio desta vez não marcou o seu gol, mas mostrou esforço e dedicação.

Fotos: Omar Freire/Imprensa MG

Diogo Mainardi avalia que Aécio agiu corretamente e no tempo certo ao abrir mão da pré-candidatura à presidência em 2010



Ao abrir mão da pré-candidatura à presidência em 2010, Aécio fez tudo de forma correta e no tempo certo. A análise é do articulista e escritor Diogo Mainardi, em comentário feito no programa Manhattan Connection (Programa de 20/12/2009), do domingo passado. Ele elogiou a administração do Aécio em Minas e acrescentou que a decisão da candidatura do PSDB agora está com o José Serra.

Artigo: Os mineiros e a Federação

Por Mauro Santayana,

A indecisão hamletiana de José Serra foi sempre calculada. Não dando a Aécio chance - na disputa das prévias - de articular as forças regionais em torno de sua candidatura, o empurrariam para aceitar a postulação à Vice-Presidência. O açodamento não é um pecado mineiro. Aécio recusou as cartas do jogo, a fim de não contribuir para uma posição subalterna de Minas. Qualquer venha a ser o futuro presidente, os mineiros, sob a liderança de Aécio, seja dando-lhe apoio, seja a ele se opondo, terão poder suficiente para influir no destino do país.

A decisão do governador de Minas foi tomada desde que sentiu, na seção paulista do PSDB, a intenção de desgastá-lo, mediante as manobras conhecidas.

Desde os militares, os governos têm buscado em Minas o atestado de credibilidade junto à nação: Castello Branco, com Alkmin; Costa e Silva, com Pedro Aleixo; Figueiredo, com Aureliano Chaves; Fernando Collor, com Itamar Franco; e, por fim, José Alencar, com Lula. Aécio percebeu que o problema era mais grave, porque confirmava a presunção de hegemonia de São Paulo sobre a Federação. Aécio sempre defendeu os direitos da Federação; não apenas os de Minas. Nisso, o governador segue a reivindicação federalista dos mineiros, dos gaúchos e pernambucanos que remonta aos farroupilhas, aos confederados de 1824 e aos luzias de 1842.

Como Aécio deixou bem claro, não podia ficar aguardando a decisão de Serra. Não podia atrelar sua carreira de homem público, nem os interesses de Minas e do país à carruagem imperial do governador de São Paulo. Ele quis dizer, e disse, que Minas oferece ao Brasil seu governador como candidato a presidente, mas não mais aceita oferecer um candidato a vice-presidente. Pelo menos, não aceita que o ocupante do Palácio da Liberdade, com suas pedras vetustas e sua força histórica, venha a ocupar o Palácio do Jaburu.

Por outro lado, qualquer representante de um povo - que, desde o século 18, tem defendido sua dignidade, com todos os meios - não pode ficar postulando à porta dos paulistas. Se o partido, pelas suas instâncias regulares, vier a chamá-lo para disputar a indicação dos convencionais, para disputar a Presidência, ele poderá, talvez, aceitar a convocação. Não sendo assim, é melhor ficar em Minas. Ele tem, como exemplo, a famosa postura de Bueno Brandão, quando o grande republicano disse que preferia cair com Minas, a cair em Minas.

Em 1913, os paulistas e mineiros decidiram unir-se contra a provável candidatura de Pinheiro Machado, nas eleições de 1914, na sucessão de Hermes da Fonseca. Desse pacto surgiu a candidatura de Wenceslau Braz, mineiro, em 1914, e a do paulista Rodrigues Alves, para o quatriênio seguinte. Ao afirmar a solenidade do compromisso, Bueno Brandão fez a frase histórica.

Perder a oportunidade - se Aécio a perdeu - de eleger-se presidente da República em novembro, não é desdouro, como tampouco perder uma eleição. Aécio, ao que parece, não está disposto a "cair em Minas". É improvável que, apesar de todas as pressões, aceite a Vice-Presidência. Isso seria cair em Minas, o que sua biografia não admite. Não lhe cabe dobrar-se à divisa da cidade de São Paulo (non ducor, duco), que se pretende uma nova Roma. Se, conforme as pesquisas, Serra ganha da mesma forma as eleições, com Aécio ou sem Aécio, por que constranger o mineiro? Se a questão é de chapa pura, seria mais razoável que ela se formasse com Serra e Fernando Henrique, Fernando Henrique e Serra, ou Serra e Geraldo Alckmin.

Tancredo e a história

O jornal Valor Econômico, de segunda-feira, publica curiosa entrevista do professor de sociologia Rudá Ricci. Em seu juízo, Tancredo era provinciano, que só ficou conhecido dois anos antes de 1985 e não tinha a dimensão de Ulysses Guimarães. Insinua que Aécio é tão provinciano quanto o avô, e Serra tão universal quanto Ulysses. Não sabe que Tancredo foi ministro da Justiça de Getulio; que evitou a guerra civil em agosto de 1961, quando da renúncia de Jânio; que foi primeiro-ministro de Jango; que se opôs com bravura ao golpe de 1964 (quando Ulysses a ele aderia) e - como disse Affonso Arinos - deu ao Brasil não só a sua vida mas também a sua morte.

Que Ricci não conheça a História da Conquista da Inglaterra pelos normandos, vá lá; mas, que não conheça a história recente do país, é constrangedor para a credibilidade da instituição acadêmica a que pertence.

Fonte: JB Online - 22/12/2009 - 23h59 - Coluna Coisas da Política: "Os mineiros e a Federação"

26 de dezembro de 2009

Aécio Neves, pela terceira vez consecutiva, eleito o melhor governador do Brasil, no ranking da Folha de S. Paulo


O governador de Minas, Aécio Neves, segue insuperável no ranking da Folha de S. Paulo e, pela terceira vez consecutiva, é apontado como o melhor governador do país. O Aécio é o mais popular do ranking de dez governadores avaliados pelo Datafolha, em pesquisa realizada entre os dias 14 e 18 deste mês.

Aécio obteve nota média de 7,5 numa escala de 0 a 10. Entre os moradores de Minas entrevistados na sondagem, 73% consideram o governo de Aécio ótimo ou bom, ante 19% que o avaliam como regular e apenas 6% que acham péssima ou ruim sua administração.



O mineiro já liderava o ranking na sondagem anterior, feita em março deste ano, quando obteve 75% de aprovação e nota média 7,6. Na pesquisa realizada pelo Datafolha em novembro de 2007, Aécio também liderou o ranking.

Os governadores de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), e do Ceará, Cid Gomes (PSB), permanecem bem avaliados e ocupam, respectivamente, a segunda e terceira colocação no ranking do Datafolha. Ambos são os pré-candidatos favoritos nos respectivos Estados até o momento e disputarão a reeleição em 2010.

O governador de São Paulo, José Serra, subiu da quinta para a quarta posição. A nota média obtida pelo tucano é 6,6, a mesma da sondagem feita em março.

Antes sétimo colocado, o governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), subiu uma posição. Sua nota média passou de 6,4 em março para 6,5.

Também estão mais bem avaliados os governadores peemedebistas de Santa Catarina, Luiz Henrique, passando da oitava para a quinta colocação, e do Rio, Sérgio Cabral, que foi do nono para oitavo lugar. Já o peemedebista Roberto Requião, do Paraná, caiu da quarta para a sétima posição.

Veja o ranking completo do Datafolha divulgado nesta sexta-feira:
 


 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Leia mais em: "Aécio lidera o ranking de governadores do Datafolha".

23 de dezembro de 2009

Rede de Atenção de Urgência e Emergência é destaque na AL


O programa de atenção em Urgência e Emergência de Minas Gerais tornou-se uma referência para a América Latina. O Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES/MG), fortaleceu a rede de atenção de urgência e emergência, garantindo serviços de saúde à população. Funcionando em forma de rede, a urgência e emergência segue a lógica da regionalização e adota uma linguagem única nos pontos de atenção. A rede é integrada por hospitais, unidades de saúde, Central de Regulação Assistencial, Sistema de Transporte em Saúde, Samu Regional, programas estruturadores e projetos associados.

ara interligar a rede foi necessário adotar uma linguagem comum a todos as unidades componentes. Para isso, a SES comprou os direitos de utilização do software Alert e do Protocolo de Manchester, investimento de R$ 48 milhões, e se tornou o primeiro estado brasileiro a adotar o protocolo como linguagem da Urgência e Emergência do SUS.

Realidade em Minas

De fácil acesso, o Protocolo de Manchester é a ferramenta utilizada para a classificação do atendimento ao paciente. Os doentes são atendidos de acordo com a gravidade clínica e não mais pela ordem de chegada. O método consiste em identificar a queixa inicial e estabelecer o tempo de espera, que varia de acordo com a gravidade. Na classificação, a cor vermelha (emergência) tem atendimento imediato; o laranja (muito urgente) prevê atendimento em 10 minutos; o amarelo (urgente), uma hora; o verde (pouco urgente), duas horas e o azul (não urgente), quatro horas.


Leia mais na integra: Agência Minas

Ouro Preto recebe grupo de policiamento turístico


Depois de Diamantina (2007) e São Lourenço (2008), Ouro Preto acaba de ser contemplada com um Grupo Especializado em Policiamento Turístico (GEPTUR). A iniciativa é uma parceria entre a Secretaria de Estado de Turismo de Minas Gerais (Setur) e a Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG). O objetivo da ação, que integra o Projeto Estruturador Destinos Turísticos Estratégicos do Governo de Minas, é a segurança preventiva orientada ao turismo em uma das regiões de maior fluxo turístico do Estado.

A secretária de Estado de Turismo de Minas, Érica Drumond, considera fundamental a implantação do GEPTUR. “Já realizamos capacitações destinadas a policiais civis e militares, bombeiros, seguindo o conceito de receber bem, acolher com satisfação e servir com excelência tanto o visitante quanto o mineiro que viaja por Minas Gerais. A segurança é uma das principais exigências do turista moderno”, explica.

Os visitantes que estiverem em Ouro Preto, além da população local, poderão contar agora com uma Base Comunitária Móvel, quatro viaturas da PMMG, quatro motocicletas e oito bicicletas. Também foram adquiridos para Ouro Preto rádios de comunicação móvel para viaturas, computadores para geoprocessamento, impressoras e câmeras fotográficas digitais.


Leia mais na integra: Agência Minas

Governo de Minas restringe circulação de veículos antes e depois do feriado de Natal


A partir desta quarta-feira (23) e até o domingo (27), volta a vigorar a Portaria nº. 2.583, de 19 de janeiro deste ano, criada pelo Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de Minas Gerais (DER-MG), que restringe a circulação nas rodovias sob jurisdição estadual com trechos simples, as MGs, das combinações de Veículos de Carga (CVC) e das combinações de Transportes de Veículos (CTV) e cargas indivisíveis, onde se incluem veículos de carga dos tipos bitrem, treminhão e cegonheira, que exigem escolta (batedores). Para este feriado, a proibição vale nesta quarta (23) e quinta-feira (24), de 16h às 22h, e no domingo (27), de 12h às 22h. Na sexta-feira (25) e sábado (26) não haverá restrição.

A restrição foi criada como uma maneira de garantir a segurança nas rodovias mineiras, devido ao aumento significativo do fluxo de veículos de passeio e ônibus durante os feriados prolongados e à necessidade de se uniformizar os procedimentos da fiscalização do trânsito de veículos superdimensionados.


Leia mais na integra: Agência Minas

22 de dezembro de 2009

Governador Aécio Neves participa de Missa de confraternização e Ação de Graças, no Palácio da Liberdade

É tempo de celebrar e agradecer; tempo de reunir amigos; comemorar conquistas; renovar esperanças. E na oração compartilhada, encontrar a razão para os passos futuros, a entrega sincera do caminho trilhado.

O governador Aécio Neves participou nesta segunda-feira (21), nos jardins do Palácio da Liberdade, de missa de confraternização e ação de graças celebrada pelo arcebispo metropolitano de Belo Horizonte, dom Walmor de Oliveira Azevedo. A celebração reuniu servidores públicos lotados nos palácios dos Despachos e da Liberdade e autoridades, entre elas o vice-governador Antonio Anastásia, os presidentes da Assembleia Legislativa, deputado Alberto Pinto Coelho, do Tribunal de Justiça, desembargador Sérgio Resende, além de vários secretários de Estado e deputados. A missa contou com a participação dos corais Libertas, de funcionários do Palácio dos Despachos, e das crianças da Fundação Caio Martins. O capelão do Palácio da Liberdade, monsenhor Lázaro de Assis Pinto, e os padres Fernando César Nascimento e Hélio Parreiras de Paula, concelebraram a missa.

Governo de Minas conclui transferência de cadeias


As três últimas cadeias públicas que ainda são administradas pela Polícia Civil na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) serão assumidas, até o final deste mês, pela Secretaria de Defesa Social (Seds). O anúncio foi feito, nesta segunda-feira (21), no Palácio da Liberdade, durante encontro do governador Aécio Neves e representantes de todas as áreas da Secretaria de Estado de Defesa Social.

Serão assumidas as carceragens de Nova Lima, Lagoa Santa e Brumadinho, além das cadeias de Santa Rita do Sapucaí, região sul do Estado e Conceição das Alagoas, Triângulo Mineiro. “Estamos terminando o ano de 2009 cumprindo um compromisso que o governador tinha estabelecido para a Defesa Social de extinguirmos as carceragens da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Nós, que tivemos 19 carceragens apenas em Belo Horizonte, já não temos nenhuma desde o ano passado. Agora, conseguimos alcançar essa marca que acho muito representativa”, disse o secretário de Estado de Defesa Social, Maurício de Oliveira Campos Júnior.

Durante o encontro com representantes da área de Segurança do Estado, o governador foi presenteado com um quadro produzido por jovens que participam de oficinas do programa Fica Vivo. Desde 2004, a Secretaria de Defesa Social, por meio da Subsecretaria de Administração Prisional (Suapi), assumiu 60 carceragens em todo o Estado, liberando 209 policiais (118 civis e 91 militares) para atuar em suas funções institucionais em Minas Gerais. Em 2009, a Defesa Social assumiu 17 cadeias públicas administradas pela Polícia Civil com o apoio de militares. Eles foram substituídos por 1.020 agentes penitenciários.


Leia mais na integra: Agência Minas

Governador Aécio Neves premia servidores


O governador Aécio Neves entregou, nesta segunda-feira (21), no Palácio da Liberdade, o 4º Prêmio Excelência em Gestão Pública, uma iniciativa do Governo de Minas para estimular, reconhecer e valorizar ideias inovadoras dos servidores de Minas Gerais em temas relacionados à gestão pública. Durante a solenidade, o governador destacou que o trabalho dos servidores públicos, de todas as regiões do Estado, é fundamental para os bons resultados que o Governo de Minas alcançou nos últimos anos.

“Com uma extraordinária equipe de servidores públicos, estamos demonstrando que, com ousadia, inovação e coragem, é possível fugirmos das nossas atribuições cotidianas e avançarmos além delas. Demonstramos que é possível trazer novos instrumentos de gestão para o setor público e transformar esses novos instrumentos em avanços na qualidade de vida das pessoas, nos indicadores econômicos que o Estado vem buscando e, muito em especial, nos seus indicadores sociais”, afirmou.

O Prêmio Excelência em Gestão Pública é distribuído em três categorias. Para o primeiro lugar de cada uma delas, a premiação é de R$ 8 mil, para o segundo de R$ 4 mil e para o terceiro de R$ 2 mil. A premiação é coordenada pela Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), em parceria com a Fundação João Pinheiro e com o apoio do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), que patrocina o prêmio.


Leia mais na integra: Agência Minas

21 de dezembro de 2009

Uma mensagem do Aécio Neves para vocês!



Fonte: "Aécio Blog"

Minas Gerais oferece diversas opções para os turistas neste verão


Quem escolher passar o verão de 2010 em Minas Gerais contará com uma diversidade de atrações que vão desde a vivência da hospitalidade mineira a opções de passeios que abrangem o turismo histórico, cultural, gastronômico, rural, de natureza e aventura. Para a secretária de Estado de Turismo, Érica Drumond, “é no período das férias, com mais dias disponíveis para o descanso, que o turista pode desfrutar a maior parte do seu tempo passeando com a família em alguns dos diversos destinos turísticos que Minas oferece. Minas Gerais é única, proporciona a vivência do lazer, do conhecimento aliado à história e à cultura. O Estado tem suas particularidades, além de ser rico em paisagens e com uma natureza em abundância. Tudo isso aliado à boa gastronomia e a hospitalidade, que só os mineiros oferecem, fazem com que o visitante vivencie experiências diferentes e marcantes”, afirma.

A Setur preparou sugestões de passeios para que o turista possa curtir a estação mais quente do ano em Minas. Faça suas malas ou arrume a sua mochila, escolha seu destino e venha viver o verão em Minas Gerais!

Belo Horizonte

Portal de entrada de Minas Gerais, Belo Horizonte une em uma só cidade todas as características encontradas no Estado. O jeito mineiro de acolher os visitantes começa pela capital. Em janeiro, a cidade é palco de inúmeras atrações culturais, como a 36ª Campanha de Popularização do Teatro, mostra de dança, teatro, música de rua e erudita. Para se refrescar no final do dia, a dica é apreciar os petiscos preparados pelos bares e restaurantes da cidade, reconhecida nacionalmente como capital nacional dos bares e botecos. No mês de janeiro também acontece a edição especial do festival Cachaça Gourmet.


Leia mais na integra: Agência Minas

Governo de Minas entrega Unidade de Atendimento Integrado de Curvelo


O Governo de Minas vai inaugurar na quarta-feira (23) mais uma Unidade de Atendimento Integrado (UAI) para prestar diversos serviços públicos à população de Curvelo e de municípios vizinhos. A nova UAI será inaugurada pela secretária de Estado de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena, às 10h, na rua Domingos Viana, 39, centro.

Com a inauguração da UAI os moradores de Curvelo e de cidades próximas passam a contar com acesso rápido a diversos serviços como do Instituto de Identificação (carteira de identidade e atestado de antecedentes criminais), Sistema Nacional de Emprego (Sine), através da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social, Detran e Copasa, entre outros.

A UAI tem ainda auditório para palestras e treinamentos e Telecentro com acesso gratuito à internet, para realização de pesquisas escolares, utilização de correio eletrônico, elaboração e envio de currículos. O Telecentro possibilita ainda a capacitação profissional de jovens em cursos profissionalizantes à distância, com assistência permanente de um técnico em informática.


Leia mais na integra: Agência Minas

Governo de Minas entrega conjunto habitacional em São João del-Rei


O vice-governador Antonio Anastasia entregou, neste domingo (20), o Conjunto Habitacional Dom Lucas Moreira Neves, em São João del-Rei, que beneficiará 234 famílias que viverão nas novas casas populares. O empreendimento teve investimentos de R$ 5,84 milhões e faz parte do programa Lares Geraes – Habitação Popular, executado pela Companhia de Habitação do Estado de Minas Gerais (Cohab-MG).

“Já estamos com mais 20 mil casas e 100 conjuntos habitacionais entregues, portanto é um grande marco. E nós observamos aqui o resgate da cidadania. As pessoas deixam de morar de favor ou de aluguel e realizam esse sonho da casa própria. Portanto, é de grande força social esse programa”, avaliou Anastasia. O vice-governador ressaltou ainda que o nome do conjunto é uma homenagem à memória de Dom Lucas Moreira Neves, filho ilustre de São João del-Rei.


Leia mais na integra: Agência Minas

O jogo de Aécio Neves

Por Gaudêncio Torquato*, do "Estadão"

Tancredo Neves era ás na arte de dizer um sim puxando as letras do não. Depois de entrevista a um repórter, pediu para ler o texto. Lá estava: "Não pretendo ser governador de Minas." Pediu licença, pegou a caneta e emendou: "Não pretendo ser candidato a governador de Minas."

Aécio Neves herdou a matreirice do avô. Anuncia, em nota, sua desistência do páreo presidencial de 2010. Antes que a leitura sugira fechamento de portas, é mais que oportuno o esclarecimento. Aécio, como a raposa Tancredo, quer dizer: "Quero ser presidente da República, mas reconheço que José Serra tem preferência. Cedo a vez para ele."

O gesto do governador mineiro, bem pensado, terá implicações na frente política com vista à disputa do próximo ano. Ao deixar José Serra entre a cruz e a caldeirinha - o governador paulista é tolhido na alternativa de recuo -, Aécio contribui para acelerar o processo eleitoral, ajustar o foco do discurso dos contendores, definir as alianças eleitorais e clarear os horizontes, que até o momento se mostram nebulosos. Com sua decisão o mineiro também demonstra preferência pela hipótese bastante utilizada no enfrentamento de circunstâncias adversas: nem sempre a menor distância entre dois pontos é uma reta, pode ser uma curva. O desvio momentâneo poderá ser-lhe útil para galgar, no futuro, meta mais ambiciosa que a vaga do Senado por Minas Gerais.

A retirada de Aécio da arena presidencial estreita o espaço de articulação do PSDB. A observação ampara-se no perfil de um governador que transita com facilidade na esfera partidária, colecionando amigos e simpatizantes nas grandes agremiações. Trata-se de um político de centro, identificado com um escopo pontuado por conceitos como modernização, eficiência e eficácia, desburocratização e integração de estruturas. Não se veste da coloração ideológica pesada que se impregna em bolsões de partidos, inclusive do PT, identificando-se como tucano defensor do ideário da social-democracia, cuja balança ajusta os pesos de uma economia aberta e plural com controles do Estado para evitar excessos. Por isso mesmo Aécio Neves se recusa a entrar no jogo do "a favor ou contra" o governo Lula. Tanto apoia programas como critica desvios.

O selo que inventou - "pós-lulismo" - lhe conferiria, enquanto candidato, boa condição para escapar da armadilha que o PT seguramente vai arrumar para capturar as oposições. A armadilha chama-se plebiscito. O petismo/lulismo anuncia a todo momento que a comparação entre os oito anos de FHC e os dois mandatos de Lula será objeto central da campanha. Aécio, de maneira cordial, sem arengas, fugiria à emboscada. Como? Reconhecendo pontos positivos, sem louvações exageradas, e pontuando sobre áreas que estão a merecer ajustes. Já o governador Serra terá dificuldades para enveredar por essa trilha, eis que simboliza o oposicionismo dos embates históricos entre PSDB e PT. Ademais, agrega valores, ideias e atitudes mais próximas ao perfil técnico de Dilma Rousseff. A verdade é que o ideário de ambos não parece tão diferente, havendo quem garanta ter o paulista visão até mais estatizante que a pré-candidata de Lula. As divergências dão-se mais na esfera de abordagens formais e detalhes do que no plano substantivo.

Sob o prisma partidário, diminuem as chances de amplo leque de alianças em torno da chapa oposicionista. O PSDB poderá atrair boa fatia do PMDB, por exemplo, mas essa parcela poderia ser mais larga caso Aécio fosse o candidato. O mesmo poderia ocorrer com outros partidos, entre eles o PDT, que chegaram a acenar simpatia pelo candidato mineiro. O estreitamento do espaço de articulação na seara oposicionista poderia ser compensado com a chapa puro-sangue. Serra e Aécio formariam uma dupla de peso e respeito. Mas esse é o busílis do tucanato. O risco é alto. Se ambos perderem a campanha, ficariam sem palanque. Passariam boa temporada em limbo político exatamente no ciclo em que se começa a enxergar a aura de um Brasil potente no contexto das nações. Ora, a viabilidade de derrota conta com certa lógica aritmética, fácil de recitar. Vejamos os grandes números que cercam a base da pirâmide: a Previdência Social beneficia cerca de 75 milhões de brasileiros, o salário mínimo laça 43 milhões e o Bolsa-Família, distribuído a 12 milhões de famílias, atinge 46 milhões de pessoas. Se considerarmos que os maiores contingentes desses programas tendem a votar pensando no bolso (leia-se também estômago), deduz-se que será dado um voto de agradecimento aos patrocinadores. Núcleos insatisfeitos - que se localizam nos estratos médios - poderão fazer contraponto ao discurso emotivo das margens, sem condições, porém, de abalar a avalanche que delas virá.

As oposições terão de achar um verbo para desconstruir espaços sociais pulverizados de programas, ações e benesses. Mudar? Se a palavra for essa, a candidata governista alçará voo. Melhorar, ajustar, aperfeiçoar? Soariam como promessas nas nuvens da abstração. A desconstrução dessa arquitetura seria possível sob um perfil que não assumisse o papel de cavaleiro do tropel da desarrumação. Essa seria a jornada de Aécio Neves. Que, ao ver o caminho tomado por obstáculos, não teve dúvidas. Imitou o gesto de Júlio Cesar ao atravessar o Rio Rubicão: "Alea iacta est" - a sorte está lançada. Mas a dúvida que aflige tanto a oposição quanto a situação persiste: e se José Serra desistir mais adiante, Aécio toparia entrar no lugar dele? Em política não existe ponte quebrada que torne inviável a volta de um cavaleiro andante. Os momentos fazem as circunstâncias. O que era impossível ontem poderá acontecer amanhã. Os timoneiros, os guerreiros, os estrategistas, os vencedores costumam se valer da audácia. Valor que T. S. Elliot brindou com a frase "somente aqueles que se arriscam a ir longe conseguem saber até onde podem chegar".

Resta saber o que Tancredo Neves, com seu indecifrável sorriso, andou cochichando aos ouvidos do neto nestes dias pré-natalinos.

*Gaudêncio Torquato, jornalista, é professor titular da USP, consultor político e de comunicação

Publicado originalmente no “O Estado de S. Paulo” (20/12/2009): “O jogo de Aécio Neves”.

20 de dezembro de 2009

Aécio Neves agradece ao apoio na Internet



Publicado originalmente no "Aécio Blog": "Uma Mensagem para VOCÊS!"

Aécio Neves e Anastasia tiveram uma calorosa recepção em Setubinha e Bonito de Minas

Wellington Pedro

Solenidade que nada. As inaugurações das obras do ProAcesso – o maior programa viário do Brasil, incluído ai o Governo Federal, como destacou em entrevistas Aécio – em Setubinha e em Bonito de Minas foram marcadas pelo carinho, pelo afeto e pela descontração.

O governador Aécio Neves deu o tom afetivo da festa ao destacar que em Setubinha foi onde deu os primeiros passos em sua vitoriosa vida pública, com quatro mandatos na Câmara Federal, presidente da Câmara e por duas vezes eleito governador de Minas.

Veja a galeria de fotos abaixo e confira o clima de descontração e de festa nas duas cidades visitadas por Aécio e pelo Anastasia, vice-governador.

Wellington Pedro





Aécio inaugura Proacesso em Setubinha e Bonito de Minas

Wellington Pedro

O governador Aécio Neves e o vice-governador Antonio Anastasia inauguram a rodovia do Proacesso que leva o asfalto a Bonito de Minas

O governador Aécio Neves e o vice-governador Antonio Anastasia inauguraram, neste sábado (19/12), dois trechos do Programa de Pavimentação de Ligações e Acessos Rodoviários aos Municípios (ProAcesso) nos municípios de Setubinha, no Vale do Mucuri, e Bonito de Minas, no Norte de Minas. Os dois trechos somam 78,3 km de estradas pavimentadas, com investimentos de R$ 41,6 milhões. Em entrevista, Aécio Neves destacou abrangência econômica e social do programa, que leva ligação asfáltica aos municípios que ainda não contam com essa infraestrutura. A meta do Governo de Minas é asfaltar todos os trechos até o final de 2010, beneficiando diretamente mais de 1,5 milhão de pessoas.

“Asfalto é desenvolvimento. É uma falácia falar em levar empresas, melhorar o escoamento da produção de determinado município, por exemplo, se você não falar em asfalto; se você não criar condições de acesso a esse município. Estamos deixando Minas Gerais com 219 cidades asfaltadas. Aquelas que não tinham asfalto, todas elas, ao final do nosso governo, estarão com o asfalto pronto. Temos hoje só dois tipos de estrada em Minas Gerais: as que estão prontas e as que estão em andamento. Esse é um projeto extremamente audacioso. É o maior programa viário do Brasil, incluindo aí o do Governo Federal”, disse o governador.

No início deste mês, o governador Aécio Neves assinou a Ordem de Serviço para a última etapa do ProAcesso. Estão sendo contemplados os sete últimos trechos sob responsabilidade do Estado e que ainda não contam com acesso por asfalto. Com os últimos sete trechos, o Governo do Estado está concluindo 100% do Proacesso na sua área de responsabilidade. O ProAcesso foi criado em 2004, com o objetivo de levar a ligação por asfalto a 225 municípios mineiros que ainda não contavam com estrada asfaltada. Desse total, 219 trechos são de responsabilidade do Governo Estadual e 6 estão sob a responsabilidade do Governo Federal (DNIT).

Norte de Minas, Jequitinhonha e Mucuri

Cerca de 60% dos municípios contemplados pelo ProAcesso estão no Norte de Minas, nos vales do Jequitinhonha, Mucuri e Rio Doce e na região Noroeste. São áreas que possuem IDH abaixo da média estadual. Dos municípios com problemas de acesso, 88% têm menos de 10 mil habitantes e 97% têm IDH menor que a média de Minas Gerais.

Em Setubinha, o trecho a ser inaugurado, de 44 km, liga o município a Novo Cruzeiro. Já Bonito de Minas ganhou ligação por asfalto em 34,3 km, da cidade até o entroncamento para Cônego Marinho e Januária.

O investimento total do Governo do Estado no Norte de Minas e nos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, pelo ProAcesso, é de R$ 967,5 milhões, para a pavimentação de 2,5 mil km de estradas. Dos 79 municípios contemplados pelo ProAcesso nessas regiões, as obras já estão concluídas em 44 trechos, estando 35 com as obras em andamento.

Energia Rural

Em Setubinha, o governador Aécio Neves também acionou o dispositivo que levará energia elétrica à casa de dona Antonieta Nascimento Rosa, moradora da comunidade Pai Domingos, na zona rural de Setubinha (4 km da sede). Dona Antônia faz parte das 375 famílias do município já beneficiadas pelo programa Energia Rural – Luz para Todos, desenvolvido pelo Governo de Minas em parceria com a União.

Entre 2004 e 2007, o Energia Rural - Luz para Todos fez 300 ligações em Setubinha com investimentos de R$ 4 milhões, sendo 79% recursos da Cemig e Governo de Minas e 21% do Governo Federal.

Este ano, foi iniciada uma nova etapa do programa, com investimentos que somam R$ 3,64 milhões (70% de recursos estaduais e 30% federais). Nessa etapa, as casas de mais 380 famílias passarão a contar com energia elétrica até o final de junho. Do total de 380 ligações, 75 já foram concluídas.

Em seu pronunciamento, o prefeito de Setubinha, João Barbosa Neto, afirmou que o Governo do Estado fez uma verdadeira revolução nos vales do Jequitinhonha e Mucuri, citando os programas Proacesso, Luz para Todos e o Travessia, que forma uma mutirão entre as secretarias de Estado para obras de infraestreutura em comunidades com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

Aécio Neves lembrou que, quando assumiu o primeiro mandato, disse que daria atenção especial para a região. “Hoje o governo investe três vezes mais nos vales e Norte de Minas do que em outras regiões. Tratar de forma diferente os que são diferentes é fazer justiça. A política feita com seriedade é instrumento fundamental para transformar uma sociedade”, disse.

Na Agência Minas: "Aécio inaugura Proacesso em Setubinha e Bonito de Minas".

Veja aqui a integra da entrevista do governador Aécio Neves durante a solenidade de inauguração das obras do Proacesso em Setubinha e em Bonito de Minas.

19 de dezembro de 2009

Aécio: "Fui!"


Charge do Chico publicada pelo jornal "O Globo", em 18/12/2009

Ricardo Noblat: Aécio não retirou a pré-candidatura por falta de votos; pesquisa aponta que ele supera Dilma e mostra viés de alta

Do ponto de vista da intenção de voto, Aécio Neves (PSDB) tem motivo para desistir de ser candidato a presidente? Não. O governador é menos conhecido que Dilma Rousseff (PT), mas, mesmo assim, aparece à frente dela na pesquisa Vox Populi/IstoÉ. Ele tem 24% das intenções de voto, contra 17% da ministra, no cenário que inclui ainda o "socialista" Ciro Gomes (23%) e a ''verde'' Marina Silva (11%).
Aécio é conhecido por 53% do eleitorado, porcentual levemente inferior ao grau de conhecimento da ministra (57%). Considerando-se só os eleitores que dizem conhecer José Serra, Dilma e Aécio, a vantagem do mineiro se amplia: 32% contra 20% da petista.

A pesquisa indica que Aécio daria trabalho ao governo se fosse o presidenciável do PSDB. Sairia de um patamar de intenção de voto superior ao de Dilma, teria quase metade do eleitorado para se fazer conhecer e apenas 7% de rejeição, na metodologia do Vox Populi.

Por tabela, a vantagem de Aécio põe em xeque a tese de que Dilma perde longe para Serra (39% a 18%) só porque é mais desconhecida pelos eleitores. A diferença sugere que a ministra pode ter mais dificuldades que os rivais para conquistar a simpatia dos eleitores.

Fonte: Blog do Noblat: "Ex-candidato, Aécio supera Dilma e mostra viés de alta".

ISTOÉ/Vox Populi: Aécio Neves aparece em primeiro lugar em cenário com Ciro Gomes e Dilma

Os tucanos voam mais alto: No cenário com a presença de Ciro e Dilma, Aécio aparece em primeiro lugar, com 24%, em empate técnico com o pré-candidato do PSB, com 23%.

Personagem quase lendário da história de Minas Gerais, o ex-governador Benedito Valadares ensinou que a política se move como nuvem. E ganha novas formas a cada instante, para perplexidade do próprio meio político. Na quinta-feira 17, o jovem governador de Minas, Aécio Neves (PSDB), encarregou-se de mostrar que a lição de Valadares está mais viva do que nunca: num movimento surpreendente, anunciou sua desistência de concorrer à Presidência da República em 2010, abrindo caminho para a candidatura do governador de São Paulo, José Serra.

A definição de Aécio sobre seu futuro eleitoral veio exatamente quando seu nome dá sinais de rápido crescimento nas consultas de opinião. Segundo pesquisa realizada para ISTOÉ pelo instituto Vox Populi, entre os dias 11 e 14 de dezembro – a primeira feita no País depois da mais recente rodada de programas eleitorais de televisão e com chapas fechadas –, Aécio Neves, como candidato do PSDB, venceria a corrida presidencial, com o deputado do PSB e ex-ministro da Integração Nacional, Ciro Gomes, de vice.

De acordo com a pesquisa, se as eleições fossem hoje, a dupla Aécio/Ciro bateria a chapa da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff (PT), com o presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB), por 35% a 21% dos votos. Esta é a primeira vez que Aécio aparece em uma pesquisa à frente de Dilma. Em seguida, ficaram a senadora Marina Silva (PV-AC) e o sócio da Natura, empresário Guilherme Leal, com 13%.

Aécio Neves como o candidato do PSDB, o governador de Minasmostra força no jogo sucessório. No cenário com a presença de Ciro e Dilma, Aécio aparece em primeiro lugar, com 24%, em empate técnico com o pré-candidato do PSB, com 23%. Em terceiro, vem a ministra com 17% e depois Marina com 11%.

Na amostragem sem o nome de Ciro, o governador de Minas permanece na frente, mas sobe para 28% das intenções de voto. Em segundo, aparece Dilma com 24% e em terceiro, Marina com 15%. Outra questão pesquisada, a de quanto cada candidato é conhecido pelo eleitor, revela: Aécio é o que possui os menores índices de identificação pelos entrevistados, ou seja, o que teria maior potencial de crescimento a partir de uma intensa campanha eleitoral .



Nível de Conhecimento dos Candidatos

Ao ouvir o nome de alguns políticos o entrevistado respondeu quanto conhece cada um deles:


Veja a pesquisa na integra na Revista Istoé: "Os tucanos voam mais alto"

Aécio: Chapa puro sangue? "Eu sequer cogito essa hipótese"

Chapa puro sangue? "Eu sequer cogito essa hipótese", garantiu o governador Aécio Neves (PSDB) quando questionado sobre a possibilidade de ser vice em uma chapa encabeçada pelo governador de São Paulo, José Serra (PSDB). O mineiro repetiu a mesma resposta quando indagado sobre as declarações do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, sobre ainda acreditar nesta possibilidade.

"Eu respeito todas as posições de dentro e de fora do partido e me sinto até honrado quando vejo que algumas pessoas acham o meu papel nesse processo", declarou. "Mas sobre essa questão específica, a minha resposta é muito simples: eu sequer cogito essa hipótese."

Sobre seu empenho para trabalhar em Minas para o candidato que disputará a Presidência pelo PSDB, Aécio foi politicamente correto. Disse que estará ao lado de seus companheiros quando o partido definir o candidato. "Serei mais um soldado, dentre tantos." Mas deu a entender que suas forças são limitadas neste sentido. "Obviamente, o candidato é que vence as eleições."

Dois dias depois de desistir de ser pré-candidato à Presidência pelo seu partido, Aécio foi ao norte de Minas inaugurar obras ao lado do vice-governador, Antônio Anastasia (PSDB), seu candidato para disputar a sucessão no governo de Minas.

"Sou todo de Minas e dos mineiros a partir de agora", anunciou em Bonito de Minas, onde esteve para inaugurar o asfaltamento de uma rodovia estadual. "Minas é muito grande; Minas, por si só, justifica a minha ação como homem público." Segundo ele, hoje foi um dia de reencontro com sua gente, com pessoas que lhe transmitem confiança e apoio. "É o meu combustível, é o que me faz movimentar, é o que me permite acreditar no futuro."

Aécio informou que, independentemente das questões nacionais, ele vai percorrer o Estado para inaugurar obras, encontrar companheiros e reacender no coração dos mineiros "um sentimento de esperança". Seu objetivo, garantiu, é conseguir dar continuidade ao modelo de governo que vem desenvolvendo no Estado desde 2003.

Fonte: Último Segundo: "Aécio diz que não cogita hipótese de ser vice de Serra"

Políticos comentam decisão de Aécio Neves

O anúncio do governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), de retirar a sua pré-candidatura à presidência da república nas eleições de 2010 movimentou o meio político. Leia algumas opiniões sobre a decisão do governador:

Pedro Simon, Senador (RS)

O senador Pedro Simon (RS), afirmou que foi um "ato de coragem" o governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), anunciar que não vai participar da disputa pelo Palácio do Planalto.

Ciro Gomes, deputado federal (PSB)

"Todos os que, como eu, torcem pelo novo, contra o passado maléfico ao Brasil, devem lamentar", afirmou em nota. "É o que faço", acrescentou.

Fernando Henrique Cardoso

“O gesto do Governador Aécio Neves demonstra generosa compreensão do momento político. Não só Minas, mas todo o Brasil vê no governador qualidades de liderança que o credenciam a assumir as mais altas responsabilidades da República. Sua disposição para colaborar, com afinco e lealdade, com o PSDB para preparar o caminho que nos levará à vitória em 2010, fala mais forte do que qualquer outra consideração sobre nossas possibilidades de vitória. Minas é crucial para a construção de um Brasil melhor, e Aécio é um construtor do futuro".

Roberto Freire, presidente nacional do PPS

"Ele (Aécio) já tinha qualificado a disputa interna no PSDB e não lhe faltam méritos para ser presidente da República". Segundo Freire, o que "o Brasil oposicionista deve pensar, de agora em diante, é no papel que cabe a Aécio no processo sucessório".

José Aníbal, líder do PSDB na Câmara

“O Aécio, com a sua decisão, antecipa uma movimentação política e ressalva o compromisso com o partido para o grande desafio que é a eleição de 2010, o embate entre tucanos e petistas”.

Rodrigo Maia, deputado federal (RJ), presidente do Democratas

"Foi uma decisão acertada a de fortalecer o projeto em Minas Gerais, mas ele continua sendo uma peça fundamental da engrenagem e espero que colabore com a nossa campanha em outros estados no próximo ano."

18 de dezembro de 2009

Blog do Governo Aécio Neves: Cidade Administrativa em 1 minuto

Hoje estamos lançando a nova série do blog, entitulada 1 Minuto. Serão vários vídeos de apenas 60 segundos, com assuntos de interesse público. O primeiro é sobre a Cidade Administrativa do Estado de Minas Gerais.

Assista, comente e compartilhe.



Fonte: mg.blog: "Cidade Administrativa em 1 minuto".

Aécio dá tacada de mestre e põe Serra no corner


Bom mineiro o governador Aécio Neves. Acaba de aplicar um choque de realidade no colega José Serra, que reluta em assumir a candidatura. “Agora é Serra versus Dilma”, repete-se a cada canto do congresso, onde os últimos parlamentares tentam votar as últimas proposições do ano.

A desistência de Aécio quintuplica a pressão sobre o paulista para que saia em campo e assuma a candidatura. Serra terá de tomar a frente das negociações dos palanques estaduais, estará no foco da mídia como nunca, e terá de administrar pressões que o desagradam.

Os petistas também se enervaram com a súbita polarização da disputa. E com a perspectiva sempre presente de Aécio topar fechar com Serra uma chapa puro sangue. “Desejo sorte a eles!” – ironiza o líder petista na Câmara, Cândido Vaccarezza, sem saber exatamente o que significa a cartada de Aécio.

Democratas e tucanos insistem que a dupla Serra e Aécio será imbatível, capaz de reunir mais 35 milhões de votos, nos dois colégios eleitorais mais populosos do país. Mas contêm o entusiasmo: “eles é que são senhores do tempo” – afirma Agripino Maia, do Dem.

Veja mais:


17 de dezembro de 2009

Aécio diz que não teria mais tempo para implementar projeto amplo de alianças

Governador anunciou que não vai mais disputar candidatura à Presidência.
Ele disse que projeto de quadro amplo de alianças dependia de definições.

Ao anunciar sua desistência de concorrer à candidatura pelo PSDB à Presidência da República, o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, disse que queria oferecer um projeto novo de governo, com perfil de alianças amplo para a disputa eleitoral de 2010, mas que não teria tempo para implementar as modificações que desejava. Segundo ele, o tempo limite para conquistar um quadro diversificado de alianças era até o final deste ano.

Em carta enviada ao presidente do PSDB, Sérgio Guerra, o governador de MG voltou a dizer que era preciso que o partido definisse seu candidato até dezembro, porque a partir de então "o quadro eleitoral estaria começando a avançar em um ritmo e direção próprios" e que ele "não poderia mais colaborar para a ampla convergência que buscava construir".

"O que me propunha tentar oferecer de novo ao nosso projeto, no entanto, estava irremediavelmente ligado ao tempo da política, que, como sabemos, tem dinâmica própria. E se não podemos controlá-lo, não podemos, tampouco, ser reféns dele..."

Aécio afirmou ainda que é preciso responder ao que chamou de "autoritária armadilha do confronto plebiscitário" e ao discurso que "tenta dividir o país ao meio, ente bons e maus, entre ricos e pobres".

Veja o pronunciamento do Aécio na íntegra:
 


Fonte: Portal G1: "Aécio diz que não teria mais tempo para implementar projeto amplo de alianças".

Aécio abre mão de concorrer à Presidência



O governador de Minas Gerais, Aécio Neves, anunciou, em Belo Horizonte, que não vai disputar a pré-candidatura do PSDB à Presidência da República nas eleições do ano que vem.

Carta de Aécio aos Companheiros do PSDB


Belo Horizonte, 17 de dezembro de 2009.

Presidente Sérgio Guerra,

Companheiros do PSDB,

Há alguns meses, estimulado por inúmeros companheiros e importantes lideranças da nossa sociedade, aceitei colocar meu nome à disposição do nosso partido como pré-candidato à Presidência da República.

Como parte desse processo, defendi a realização de prévias e encontros regionais que pudessem levar o PSDB a fortalecer a sua identidade e integridade partidárias.

Assim o fiz, alimentado pela crença na necessidade e possibilidade de construirmos um novo projeto para o país e um novo projeto de País.

Defendi as prévias como importante processo de revitalização da nossa prática política. Não as realizamos, como propus, seja por dificuldades operacionais de um partido de dimensão nacional, seja pela legítima opção da direção partidária pela busca de outras formas de decisão. Ainda assim, acredito que teria sido uma extraordinária oportunidade de aprofundar o debate interno, criar um sentido novo de solidariedade, comprometimento e mobilização, que nos seriam fundamentais nas circunstâncias políticas que marcarão as eleições do ano que vem.

A realização dos encontros regionais foi uma importante conquista desse processo. O reencontro e a retomada do diálogo com a nossa militância, em diversas cidades e regiões brasileiras, representaram os nossos mais valiosos momentos. A eles se somaram outros encontros, também sinalizadores dos nossos sonhos, com trabalhadores, empresários e outros setores da nossa sociedade.

Ouvindo-os e debatendo, confirmei a percepção de um País maduro para vivenciar um novo ciclo de sua história. Pronto para conquistar uma inédita e necessária convergência nacional em torno dos enormes desafios que distanciam nossas regiões umas das outras, e em torno das grandes tarefas que temos o dever de cumprir e que perpassam governos e diferentes gerações de brasileiros.

Ao apresentar o meu nome, o fiz com a convicção, partilhada por vários companheiros, de que poderia contribuir para uma construção política diferente, com um perfil de alianças mais amplo do que aquele que se insinua no horizonte de 2010. E as declarações de líderes de diversos partidos nacionais demonstraram que esse era um caminho possível, inclusive para algumas importantes legendas fora do nosso campo.

Defendemos um projeto nacional mais amplo, generoso e democrático o suficiente para abrigar diferentes correntes do pensamento nacional. E, assim, oferecer ao país uma proposta reformadora e transformadora da realidade que, inclusive, supere e ultrapasse o antagonismo entre o “nós e eles”, que tanto atraso tem legado ao País.

Devemos estar preparados para responder à autoritária armadilha do confronto plebiscitário e ao discurso que perigosamente tenta dividir o País ao meio, entre bons e maus, entre ricos e pobres. Nossa tarefa não é dividir, é aproximar. E só aproximaremos os brasileiros uns dos outros, através da diminuição das diferenças que nos separam.

O que me propunha tentar oferecer de novo ao nosso projeto, no entanto, estava irremediavelmente ligado ao tempo da política, que, como sabemos, tem dinâmica própria. E se não podemos controlá-lo, não podemos, tampouco, ser reféns dele…

Sempre tive consciência de que uma construção com essa dimensão e complexidade não poderia ser realizada às vésperas das eleições. Quando, em 28 de outubro, sinalizei o final do ano como último prazo para algumas decisões, simplesmente constatava que, a partir deste momento, o quadro eleitoral estaria começando a avançar em um ritmo e direção próprios, e a minha participação não poderia mais colaborar para a ampla convergência que buscava construir.

Durante todo esse período, atuei no sentido de buscar o fortalecimento do PSDB.

Deixo a partir deste momento a condição de pré-candidato do PSDB à Presidência da República, mas não abandono minhas convicções e minha disposição para colaborar, com meu esforço e minha lealdade, para a construção das bandeiras da Social Democracia Brasileira.

Busco contribuir, dessa forma, para que o PSDB e nossos aliados possam, da maneira que compreenderem mais apropriada, com serenidade e sem tensões, construir o caminho que nos levará à vitória em 2010.

No curso dessa jornada, mantive intactos e jamais me descuidei dos grandes compromissos que assumi com Minas, razão e causa a que tenho dedicado toda minha vida pública.

Ao deixar a condição de pré-candidato à Presidência da República, permito-me novas reflexões, ao lado dos mineiros, sobre o futuro.

Independente de nova missão política que porventura possa vir a receber, continuarei trabalhando para ser merecedor da confiança e das melhores esperanças dos que partilharam conosco, neste período, uma nova visão sobre o Brasil.

É meu compromisso levar adiante a defesa intransigente das reformas e inovações que juntos realizamos em Minas e que entendemos como um caminho possível também para o País. Continuarei defendendo as reformas constitucionais e da gestão pública, aguardadas há décadas; a refundação do pacto federativo, com justa distribuição de direitos e deveres; e a transformação das políticas públicas essenciais, como saúde, educação e segurança, em políticas de Estado, acima, portanto, do interesse dos governos e dos partidos.

Devo aqui muitos agradecimentos públicos.

À direção do meu partido e, em especial, ao senador Sérgio Guerra pelo equilíbrio e firmeza com que vem conduzindo esse processo.

Aos companheiros do PSDB, pelas inúmeras demonstrações de apoio e confiança.

Manifesto a minha renovada disposição de estar ao lado de todos e de cada um que julgar que a minha presença política possa contribuir, seja no plano nacional ou nos planos estaduais, para a defesa das nossas bandeiras.

Aos líderes de outras legendas partidárias, pela coragem com que emprestaram substantivo apoio não só ao meu nome, mas às novas propostas e crenças que defendemos nesse período.

Nos reencontraremos no futuro.

A tantos brasileiros, pelo respeito com que receberam nossas idéias.

E a Minas, sempre a Minas e aos mineiros, pela incomparável solidariedade.

Aécio Neves

Governo de Minas entrega casas em nove inaugurações pelo Estado


O Governo de Minas entrega esta semana 396 casas populares construídas pela Companhia de Habitação do Estado de Minas Gerais (Cohab-MG), através do Programa Lares Geraes Habitação Popular, em nove municípios. Nas obras foram investidos R$ 11.656.803 dos quais R$ 890.000 ou seja, 7,7% que correspondem à participação dos municípios, parceiros dos empreendimentos. Eles se encarregaram da doação dos terrenos e execução das obras de infraestrutura urbana.

Nesta quinta-feira (17), os municípios de Umburatiba, Campo Florido, Crisólita, Piranguçu e Itaipé recebem os novos conjuntos habitacionais, enquanto na sexta-feira (18), os mutuários de Coqueiral e Carandaí receberão as novas moradias. No sábado (19), as inaugurações acontecerão em Aricanduva e São Vicente de Minas. Do total de titulares de financiamento, 175 são mulheres chefes de família, o que representa 44% dos mutuários. Elas tiveram preferência no processo de seleção dos candidatos à casa própria, sendo-lhes atribuída pontuação maior que a dos demais concorrentes, de acordo com critério aplicado pela Cohab-MG.


Leia mais na integra: Agência Minas

Aécio Neves é agraciado com a comenda Amigos do Mackenzie


O governador Aécio Neves foi agraciado nesta quarta-feira (16), no Palácio da Liberdade, com a comenda “Amigos do Mackenzie”, oferecida em reconhecimento ao trabalho do Governo de Minas, que investiu R$ 300 mil para a reconstrução do ginásio do clube, o que permitiu, pela terceira vez consecutiva, a participação da equipe na Superliga Feminina de Vôlei. Durante a cerimônia, o governador anunciou o apoio da Secretaria de Estado de Esportes e da Juventude (Seej) e da Cemig para melhorar ainda mais a estrutura esportiva da agremiação.

“Vamos apoia-los para que vocês possam, no próximo ano, ter mais estrutura, mais ânimo e maior tranquilidade para fazer belíssimas campanhas. O Estado tem que apoiar aqueles que estão fazendo a sua parte. O sucesso do Mackenzie é também o sucesso de Minas Gerais”, destacou o governador, ao ser homenageado.


Leia mais na integra: Agência Minas

16 de dezembro de 2009

Governo Aécio Neves participa da Conferência Mundial sobre Mudanças Climáticas (COP-15) organizada pelas Nações Unidas (ONU)


Os representantes do Governo Aécio Neves - secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, José Carlos Carvalho, e o secretário-executivo do Fórum Mineiro de Mudanças Climáticas, Milton Nogueira, integrantes da delegação brasileira na Conferência Mundial sobre Mudanças Climáticas (COP-15) organizada pelas Nações Unidas (ONU), apresentaram balanço da 1ª semana do evento que acontece até a próxima sexta-feira (18) em Copenhague, na Dinamarca.

De acordo com Carvalho, as negociações estão cercadas de grandes expectativas, em virtude da pressão mundial e das dificuldades enfrentadas pelos negociadores em chegar a um consenso sobre a pactuação de metas de redução da emissão de gases do efeito estufa (GEE).

“Até agora, os trabalhos estão sendo pautados por discussões técnicas e conceituais, seguindo o roteiro estabelecido desde o Rio de Janeiro (ECO-92) e Kyoto. Duas questões-chave estão dominando os debates: uma delas está relacionada ao estabelecimento de metas de redução dos gases de efeito estufa e outra diz respeito ao financiamento das medidas de mitigação e adaptação às mudanças climáticas. Este ponto tem colocado os países em desenvolvimento em contraposição às nações ricas e industrializadas”, disse.


Leia mais na integra: Minas em pauta

Aécio Neves faz a reforma agraria em Minas sem alarde. Essa semana mais 1.400 títulos.


De acordo com determinação do Governador Aécio Neves, aproximadamente seis mil pessoas serão beneficiadas, nesta semana, com a entrega de 1,4 mil títulos de propriedade rural e urbana em seis municípios do
Norte de Minas e do Vale do Jequitinhonha. A entrega acontece entre os dias 17 a 19 de dezembro, por meio da Secretaria de Estado Extraordinária para Assuntos de Reforma Agrária (Seara)e Instituto de Terras do Estado de Minas Gerais (Iter).

Em Araçuaí, a entrega dos títulos será na próxima quinta-feira (17), onde 254 famílias de posseiros passarão a ser proprietárias; em Francisco Badaró, serão entregues 179 títulos de propriedade. Ainda na quinta-feira, 293 famílias de pequenos agricultores, em Jenipapo de Minas, também receberão os seus documentos definitivos.

Na sexta-feira (18), serão entregues em Salinas 295 títulos rurais e 3 urbanos. No mesmo dia, em Rio Pardo de Minas, mais 216 posseiros receberão o documento da terra.

A entrega dos títulos será encerrada no sábado (19), em São João do Paraíso, com mais 190 títulos de propriedade.

O secretário Manoel Costa, também diretor-geral do Iter, ressalta a correlação existente entre a baixa regularização fundiária e os baixos Índices de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH-M) e Produto Interno Bruto (PIB). Segundo Costa, o Programa de Regularização Fundiária tem como uma de suas características promover o desenvolvimento dos que vivem no meio rural, através do título de propriedade. “Hoje a entrega garante a propriedade de direito, com condições melhores de financiamentos. O asfalto, a eletrificação, a telefonia são vitais, mas só isso não basta para aumentar a produção local. Só com documento da terra é que vamos crescer, e aí, sim usufruir desses benefícios”; afirma.Em Rio Pardo de Minas e São João do Paraíso, o secretário Manoel Costa vai receber o Título de Cidadão Honorário.

Programação

17 de dezembro de 2009, quinta-feira09:00 – Araçuaí

Local: Câmara Municipal

Endereço: rua São Geraldo, N.° 722 – Planalto13:00 – Francisco Badaró

Local: Praça do Mercado Municipal

Endereço: Praça do Mercado Municipal, S/N.° – Centro15:30 – Jenipapo de Minas

Local: Sindicato dos Trabalhadores Rurais

Endereço: Rua Turmalina, N.° 1020 – Lagoinha18 de dezembro de 2009, sexta-feira09:30 – Salinas

Local: Centro Comunitário

Endereço: rua Clara Aparecida, N.° 300 – bairro Raquel14:30 – Rio Pardo de Minas

Local: Casa da Cultura

Endereço: Praça Dr. José Cantídio, S/N.° – Centro

19 de dezembro de 2009, sábado09:00 – São João do Paraíso

Local: Sindicato dos Trabalhadores Rurais

Endereço: avenida Dr. Osório Adrião da Rocha, N.° 156 – Centro

Governo Aécio Neves passa a integrar a United States Tour Operators Association


O Governo Aécio Neves, por meio da Secretaria de Estado de Turismo (Setur), passa a integrar, este mês, a United States Tour Operators Association – USTOA –, entidade representativa da indústria de operadores turísticos norte-americana, única nos Estados Unidos que abrange produtos turísticos de todo o mundo.

A ação é parte integrante do Projeto Estruturador Destinos Turísticos Estratégicos, que tem como objetivo incentivar a promoção e comercialização do destino Minas Gerais em países emissores de turistas estrangeiros.

“Esta associação integra o plano estratégico da Setur, que, em 2009, incluiu a promoção e incentivo à comercialização do destino Minas Gerais nos Estados Unidos, um dos maiores mercados emissores de turistas para o Estado. Pretendemos reforçar a divulgação do voo direto Belo Horizonte/Miami junto às grandes operadoras e empresas do trade turístico associadas à USTOA, principal plataforma promocional no mercado do turismo norte-americano”, afirmou a secretária de turismo, Érica Drumond.


Leia mais na integra: Minas em pauta